Corumbá será município mais afetado por saída de médicos cubanos

Em MS, 44 cidades contam com médicos de Cuba; indígenas perderão 11 médicos


Por Correio do Estado

Médicos cubanos - Foto: Governo Federal

Em Mato Grosso do Sul, 44 municípios contam com a assistência de médicos cubanos. Com a saída de Cuba do programa Mais Médicos, o Estado perderá, pelo menos, 114 profissionais, conforme informou a  Secretaria Estadual de Saúde (SES).

A cidade mais afetada será Corumbá, que perderá 10 médicos; seguida de Dourados (9); Costa Rica (5); Deodápolis (4) e outros 40 municípios, que tem entre 3 e 1 médicos de origem cubana (confira abaixo lista completa). 

Além disso, o Distrito Sanitário Indígena do Estado, que tem polos para atender as demandas de saúde das comunidades indígenas, também perderá 11 médicos.

Em Campo Grande, segundo a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), há 17 profissionais contratados pelo programa Mais Médicos, que trabalham por 40 horas semanais, em Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF). No entanto, não há nenhum cubano. Portanto, a decisão não trará impacto para a Capital.

CONVOCAÇÃO

Ontem, o Ministério da Saúde informou que está adotando medidas para garantir a assistência dos brasileiros atendidos pelas equipes da Saúde da Família, que contam com profissionais de Cuba.

“A iniciativa imediata será a convocação nos próximos dias de um edital para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos. Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil seguida de brasileiros formados no exterior”, informa.

Ainda conforme o órgão, desde 2016, o Governo Federal vem trabalhando na diminuição de médicos cubanos no programa. Até aquela data, cerca de 11.400 profissionais de Cuba trabalhavam no Mais Médicos. Neste momento, 8.332 das 18.240 vagas do programa estão ocupadas por eles.

“Outras medidas para ampliar a participação de brasileiros vinham sendo estudadas pelo Ministério da Saúde, como a negociação com os alunos formados através do Programa de Financiamento Estudantil (Fies). Essas ações poderão ser adotadas, conforme necessidade e entendimentos com a equipe de transição do novo governo”, explica a nota do Ministério.

O comunicado não indica a data em que os médicos cubanos deixarão de trabalhar no programa, nem quando os novos médicos devem ser contratados. 

Veja abaixo a quantidade de médicos cubanos em cada município de MS:

Alcinópolis 1
Amambai 1
Angélica 1
Antônio João 2
Aquidauana 2
Aral Moreira 1
Bandeirante 2
Bataguassu 1
Bela Vista 3
Bonito 2
Brasilândia 2
Caracol 1
Chapadão do Sul 2
Corguinho 1
Coronel Sapucaia 2
Corumbá 10
Costa Rica 5
Deodápolis 4
Dois rimão 1
Dourados 9
Eldorado 1
Figuerião 1
Glória de Dourados 2
Guia Lopes 1
Iguatemi 3
Itaquiraí 1
Ivinhema 2
Japorã 2
Jaraguari 1
Jardim 2
Jatei 1
Ladário 2
Mundo Novo 1
Nova Andradina 1
Paranhos 3
Pedro Gomes 2
Ribas do Rio Pardo 1
Rio Verde 4
Santa Rita 1
São Gabriel do Oeste 3
Selvíria 1
Sete Quedas 3
Sonora 1
Tacuru 3
Distrito sanitário indígena 11


COMENTÁRIOS


  • Pax Primavera10
  • Dinâmica e solução tecnologias9