• Câmara Municipal2
  • Dinamica3

Polícia Civil esclarece morte do produtor rural, Antônio Biagi Neto


Por CaarapoNews

Delegacia de Polícia Civil de Caarapó. Foto: José Carlos

O delegado de Polícia Civil de Caarapó, Anezio Rosa de Andrade (27), enviou para a redação doCaarapoNews, no final da manhã desta quarta-feira (8), um resumo sobre o caso que chocou a sociedade de Caarapó, que foi a morte do produtor rural Antônio Biagi Neto (65), que aconteceu nesta terça-feira, após ser encontrado sem vida em um canavial no município.

A Policia Civil tomou conhecimento do fato mediante a apresentação de Julião Cavalheiro apreendido e capturado pela Polícia Militar, isso porque foram acionados por populares por volta das 16h desta quarta-feira (7), noticiando que um indivíduo teria se envolvido em um acidente na entrada da cidade, encontro da Rua Doutor Coutinho e Rodovia BR-163 e se evadido do local.

Segundos relatados pelos policiais militares, logo após a comunicação inicial, foram informados que, em verdade, haveria suspeita de que o carro envolvido no acidente seria de propriedade de Antônio Biagi Neto, pessoa que estaria desaparecida, havendo indícios de ter sido vítima de roubo. Durante o deslocamento, os policiais foram informados que um cidadão suspeito de ter abandonado o carro estaria próximo à praça da Vila Planalto.

Ao se depararem com Julião Cavalheiro o mesmo empreendeu fuga, sendo capturado poucos metros depois. Encontraram em posse do preso uma carteira e um celular, que identificaram como sendo de Antônio Biagi. Em ato continuo se deslocaram até o local onde estaria o veículo sinistrado, observando que havia machas de sangue na lateral esquerda e no pneu.

Diante da apresentação do preso e do grave fato delituoso, em tese praticado, a Polícia Civil iniciou diligencias no sentido de elucidar o delito e, em especial, localizar a suposta vítima, Sr. Antônio Biagi.

Julião, em um primeiro momento, disse que teria apenas pego o veículo em um posto de gasolina localizado no distrito de Nova América. Os policiais foram até o local, onde constataram que o carro não havia passado por ali. Em outro momento o preso afirmou que teria pego o veículo no posto de combustível localizado na rodovia BR-163, na saída da cidade, sentido Naviraí. Fato também negado pelos funcionários do referido local.

Neste ponto, já restava evidente que o autor não colaboraria com a elucidação do fato, já que teria mentido várias vezes.

Já em sede policial, ao ser entregue o veículo da vítima, foi observado, de fato manchas análogas à sangue na parte lateral do carro, bem como nos pneus e ainda na coluna esquerda do veículo. Foi notado e fotografado ainda que havia vestígios de sangue nos pés do preso. Em exame de corpo de delito restou comprovado que o autor não teria nenhuma lesão nos pés compatíveis com sangramento, devendo o sangue ser de outra pessoa.

Como já haviam elementos suficientes para presumir que ele teria sido autor do crime de roubo, em especial pelo fato de portar objetos da vítima e ter marcas de sangue em seu corpo e veículo, foi dada voz de prisão em flagrante pela Autoridade Policial a Julião, pela pratica do crime de latrocínio.

A partir de então a Polícia Civil e a família da vítima iniciaram diligencias pela cidade no desiderato de encontrá-la. Chegou ao conhecimento da Polícia Civil, por informações repassadas pela família, que o veículo teria sido visto por um conhecido, por volta das 15h na estrada que leva até a usina, ou seja, próximo à rodovia MS 156.

Diante da grande comoção social do fato, o Excelentíssimo Senhor Governador do Estado, determinou que duas equipes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) prestassem apoio a delegacia de Polícia Civil de Caarapó. Equipes do SIG de Dourados também se descolocaram até a cidade para ajudar nas buscas, o que foi feito incansavelmente desde às 18h da noite.

Por volta das 00h30 desta quarta-feira, as equipes de busca logram êxito em encontrar o corpo da vítima, Sr. Antônio Biagi Neto, em local próximo a uma estrada vicinal, dentro de uma plantação de cana.

De imediato foi acionada a perícia criminal que compareceu ao local colhendo elementos materializadores do delito, bem como, comprovadores de autoria. Segundo relatado informalmente pela perita responsável, há grande possibilidade de o autor ter praticado delito sozinho, havendo alta probabilidade de que a vítima tenha morrido quase que instantaneamente em decorrência de diversos golpes em sua face e nuca.

Foi requisitada perícia, necroscópica no cadáver, no local do crime, bem como no veículo da vítima e ainda nas roupas do autor, na medida em que aparentam ter resquícios de sangue.

O indiciado em seu interrogatório se resguardou ao direito de permanecer em silêncio. Todavia, no momento da confecção de sua ficha de vida pregressa acabou por confessar indiretamente a prática do crime, já que alega não estar arrependido de ter cometido o delito, que não planejou cometer o crime e ainda que o fez por ganância.

O preso foi devidamente autuado em flagrante pela Polícia Civil, tendo o delegado e Polícia Civil representado ao Poder Judiciário pela imediata conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva. Após a autuação, o indiciado foi encaminhado ao presídio da cidade de Caarapó, onde se encontra a disposição da Justiça. 


COMENTÁRIOS


  • Dinâmica e solução tecnologias9
  • Pax Primavera10