• Câmara Municipal2
  • Dinamica3

Menina de 6 anos desaparece em Bela Vista após fim de semana com mãe biológica


Por Midiamax

Maiza está desaparecida desde domingo (Foto: Divulgação)

Maiza Valentina Matos Camargo, de 6 anos, moradora de Bela Vista (MS), está desaparecida desde às 18h do domingo (1º). A menina estava sob a responsabilidade da mãe biológica, chamada Gleice, que conseguiu na Justiça uma liminar para passar o fim de semana com ela, das 8h do sábado às 18h do domingo, mas sem poder se ausentar da cidade. Todavia, de acordo com a família adotiva da criança, a menina não foi entregue no horário estipulado pela Justiça.

A última vez que a criança foi vista em Bela Vista, ela estava em companhia da mãe adotiva numa praça da cidade, na tarde do sábado (30). Após vencer o prazo para entrega da filha aos pais adotivos, os pais foram à pousada na qual a mãe estava hospedada e foi informada de que a mulher já havia registrado a saída do quarto.

De acordo com o servidor público estadual João Gomes Carvalho, pai adotivo de Maiza, a suspeita é que a mãe biológica tenha fugido com a criança para Rondonópolis (MT), cidade a cerca de 750 km de Bela Vista.

“Já vimos movimentações nas redes sociais e recebemos informações de que ela está em Rondonópolis, na casa dela. Porém, a Maiza ainda não foi vista”, destaca João.

“Desde então não consigo mais falar com a Gleice. Consegui contato com a advogada, que é de Rondonópolis, e ela afirmou que não sabia da Maiza. Acionamos nosso advogado para acionar a Justiça assim que o Fórum abrir agora a tarde. Houve desrespeito à decisão judicial, pois a Maiza não deveria ter saído da comarca”, detalha o pai.

Casado com Jane Mary Garcia Mattos Carvalho, servidora pública municipal e atual titular da Secretaria de Educação do Município, João conta que Maiza chegou na vida do casal, que já tem três filhos, em 2014.

“Maiza nasceu em 2012 e em 2014 meu cunhado se relacionava com a Gleice, que trouxe a Maiza para ficar com a gente. Ela tinha problemas nutricionais, muito magra, não era bem cuidada. Na época, eu disse para a Gleice que só ficaríamos com ela se ela passasse a guarda para nós. E a Gleice veio de Rondonópolis para entregar o documento, que também é assinado pelo pai biológico”, conta João à reportagem.

Todavia, em 2017, a mãe da criança quis reaver a guarda da filha e entrou com ação judicial. “Mas o próprio Ministério Público recomendou que a guarda ficasse com a gente. Temos a guarda definitiva e ela conseguiu passar o fim de semana com a Maiza por causa de uma liminar. Acho que ela fugiu com a Maiza num ato de desespero”, opina.

Apesar de crerem que Maiza está com a mãe biológica, a família revela estar tensa, já que a criança ainda não foi vista desde que sumiu, e pede para que quem tiver pistas do paradeiro de Maiza que entre em contato pelos telefones (67) 99909-9896(67) 99351-5050 e (67) 3439-3928.


COMENTÁRIOS


  • Pax Primavera10
  • Dinâmica e solução tecnologias9