• Câmara Municipal2
  • Dinamica3

Administrativos da educação aceitam proposta do governo e colocam fim a greve

Paralisação começou na terça e estava prevista até 30 de abril


Por Correio do Estado

Administrativos da educação estavam paralisados desde terça - Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

Em assembleia geral realizada nesta sexta-feira (13), trabalhadores da educação decidiram por fim a greve dos servidores administrativos. A paralisação começou na terça-feira (10) e estava prevista até dia 30 de abril. Após três dias de negociações, a categoria decidiu aceitar proposta apresentada pelo governo do Estado.

Conforme o presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), Jaime Teixeira, a nova proposta mantém reajuste de 3,04% (concedido a todas as categorias de servidores), auxílio alimentação de R$ 100 válido a partir deste mês, especificamente para os administrativos, e incorpora 50% do abono (R$ 100 ) a partir de outubro de 2018 e mais 50% a partir de março de 2019, sendo que essa última não será feita em caráter definitivo na tabela inicial.

“É evidentemente que a categoria queria que fossem atendidas todas as reivindicações de imediato, mas, diante da queda de braço com o governo, essa proposta representa um avanço”, considera o presidente.
Conforme Teixeira, mais de 400 trabalhadores participaram da assembleia geral, 70% votaram pela aprovação e 30% pela reprovação da proposta.

Greve definida na semana passada pela Fetems deixou alunos sem merenda e escolas sujas. A categoria levava em conta que sem o abono incorporado este ano, servidores administrativos continuariam recebendo abaixo do salário mínimo. O Estado rebatia com a afirmação de que “mesmo na tabela de salários do grupo constar para administrativo da educação em início de carreira remuneração inferior ao mínimo, nenhum servidor recebe menos que o piso nacional”, conforme nota.


COMENTÁRIOS


  • Dinâmica e solução tecnologias9
  • Pax Primavera10