• Câmara Municipal2
  • Dinamica3

André reedita prática tucana para pedir votos pelo interior do Estado

Ex-governador avisa em rede social que deflagrará pré-campanha ao governo no próximo dia 2



O presidente regional do MDB, ex-governador André Puccinelli, decidiu reeditar uma velha prática tucana como estratégia para começar a pedir votos pelo interior de Mato Grosso do Sul, ao anunciar por meio das redes sociais o projeto “MS Maior e Melhor”.

 

Apesar de escolher um slogan diferente do que foi usado durante a campanha passada de Reinaldo Azambuja (PSDB), que saiu-se vitorioso com o seu programa “Pensando Mato Grosso do Sul”, André adota modelo semelhante para bater à porta de cada eleitor.

 

No começo da semana, o ex-governador avisou em rede social que deflagrará sua pré-campanha ao governo estadual no próximo dia 2.

 

“Olá, amigas e amigos do Face (book), a partir do dia 2 de fevereiro, estaremos andando pelo nosso querido estado de Mato Grosso do Sul, para ouvirmos a sua opinião, pra planejarmos o futuro do nosso estado com você, participe aqui da minha página, dando também a sua opinião. Vamos fazer de Mato Grosso do Sul, um estado maior e melhor, planejando o futuro com você, dê a sua opinião, um abraço do amigo André Puccinelli”, disse por meio de um áudio em seu perfil.

 

A exemplo do que fez o adversário à época, a ideia do ex-governador é sondar eleitorado na tentativa de colher sugestões visando a montagem de sua plataforma de governo.

 

Da mesma forma com que conduziu o programa “Pensando Campo Grande”, que alavancou a candidatura do então deputado federal Reinaldo Azambuja à prefeitura da Capital, o PSDB promoveu encontros regionais visando de tirar uma radiografia do que a população sugere de investimentos.

 

O ex-governador, que havia recuado da ideia de enfrentar Reinaldo Azambuja, ganhou ânimo a partir da nomeação do deputado federal Carlos Marun (MDB-MS) como ministro da Secretaria de Governo. 

 

Marun, inclusive, tem liberado verbas para os municípios de Mato Grosso do Sul via delegacias regionais, sem passar pelo governo estadual, como forma de capitalizar politicamente visando ajudar na campanha de seus correligionários.

 

A motivação política de André Puccinelli, no entanto, é questionada por analistas políticos que não acreditam muito em sua candidatura diante da situação crítica em que ele se encontra devido às investigações da Polícia Federal, como parte da Operação Lama Asfáltica, sobre o seu suposto envolvimento em desvio milionário de dinheiro público.

 

Além de Reinaldo Azambuja, outro provável adversário de André Puccinelli é o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira (PDT).

 

VICE

 

Interlocutores palacianos dão conta de que o ex-governador articula a composição de sua chapa majoritária tendo como candidato a vice o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM).

 

Essa informação, entretanto, não é confirmada pela cúpula regional do MDB e nem por lideranças políticas ligadas ao DEM.

 

Uma possível aliança do MDB com o PSDB também não está totalmente descartada. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, é dos maiores entusiastas da reaproximação entre os dois grupos políticos.


COMENTÁRIOS


  • Pax Primavera10
  • Dinâmica e solução tecnologias9