• Câmara Municipal2
  • Dinamica3

Agricultores familiares já podem acessar bônus da PGPAF de julho

Valores são calculados mensalmente pela Conab


Agrolink

Com base em pesquisa de preços de mercado efetuada pela Companhia Nacional de Abastecimento no mês passado, saiu nesta segunda-feira (10) a lista de produtos amparados pela Política de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) com direito a bônus do governo federal em julho. Foram contemplados arroz em casca, amêndoas de babaçu e cacau, cana-de-açúcar, cará/inhame, cebola, erva-mate, feijão caupi, laranja, manga, maracujá, milho, sorgo, tomate, trigo e triticale.

O bônus é concedido sempre que o valor de mercado de algum dos produtos da PGPAF ficar abaixo do preço de garantia e deve ser utilizado como desconto para pagamento ou amortização de  parcelas de financiamento no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). 

 

No caso do arroz em casca, por exemplo, o valor médio de mercado em Mato Grosso é de R$ 40,26 a saca de 60 kg, enquanto o preço de referência é de R$ 41,97. Já a amêndoa de babaçu é vendida entre R$ 1,30 e R$ 2,30 nos estados do CE, MA, PA, PI e TO, abaixo do preço de garantia de R$ 2,87. O cacau, no Amazonas, é comercializado a R$ 4,55, enquanto o preço de referência é R$ 5,45. Também têm direito ao bônus os agricultores familiares de cana-de-açúcar e cará/inhame no Espírito Santo e de cebola (RS e SC), feijão caupi (CE, MA e MT), laranja (RS), manga (SP), maracujá (BA, ES, PR, SC e SE), milho (BA, MS, MT e PI), sorgo (GO,MG,MS,MT,TO), tomate (SC), trigo (DF,GO,MS,PR,RS, SC, SP) e triticale (PR e SC).

 

Os valores são calculados mensalmente pela Conab, encaminhados para a Secretaria Especial da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) e publicados no Diário Oficial da União. Os preços de referência do mês de julho entram em vigor hoje (10) e valem até 9 de agosto.



  • Pax Primavera10
  • Dinâmica e solução tecnologias9