• Câmara Municipal2
  • Dinamica3

Brasil faz 7 a 1 no Haiti e se redime na Copa América

No estádio Citrus Bowl, em Orlando


Band

Foto: Divulgação

O Brasil fez o que se esperava nessa quarta-feira e goleou o Haiti por 7 a 1, no estádio Citrus Bowl, em Orlando. O placar, icônico por conta do vexame da Seleção para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, garantiu a primeira vitória do time canarinho no Grupo B da Copa América Centenário. Na estreia, a equipe não teve uma atuação de destaque e empatou por 0 a 0 com o Equador.

Antes do jogo ter início, a torcida brasileira deu mostra da insatisfação com o time e vaiou o técnico Dunga no anúncio da escalação. Mais uma vez escalada sem nenhum remanescente do 7 a 1 da Copa do Mundo, a Seleção foi muito superior ao adversário e fez três gols no primeiro tempo, com Philippe Coutinho (duas vezes) e Renato Augusto. Gabigol, Lucas Lima, Renato Augusto e Coutinho completaram o placar na etapa complementar. Marcelin descontou para o Haiti.

O Brasil fez o que se esperava nessa quarta-feira e goleou o Haiti por 7 a 1, no estádio Citrus Bowl, em Orlando. O placar, icônico por conta do vexame da Seleção para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, garantiu a primeira vitória do time canarinho no Grupo B da Copa América Centenário. Na estreia, a equipe não teve uma atuação de destaque e empatou por 0 a 0 com o Equador.

Antes do jogo ter início, a torcida brasileira deu mostra da insatisfação com o time e vaiou o técnico Dunga no anúncio da escalação. Mais uma vez escalada sem nenhum remanescente do 7 a 1 da Copa do Mundo, a Seleção foi muito superior ao adversário e fez três gols no primeiro tempo, com Philippe Coutinho (duas vezes) e Renato Augusto. Gabigol, Lucas Lima, Renato Augusto e Coutinho completaram o placar na etapa complementar. Marcelin descontou para o Haiti.

A facilidade em construir a goleada permitiu que Dunga testasse um esquema de caráter mais ofensivo no segundo tempo, com Lucas Lima no lugar de Casemiro. O volante do Real Madrid recebeu o segundo cartão amarelo no duelo e será desfalque na próxima rodada. Após levar o gol, contudo, o treinador teve mais cautela e trocou Elias por Walace, que possui características mais defensivas.

O Brasil jogará pela classificação no próximo domingo, contra o Peru, às 19h30 (de Brasília), em Foxborough. Apesar da vitória confortável diante do Haiti, o time terá de vencer o rival sul-americano para garantir a vaga nas quartas de final sem depender de outros resultados. O outro jogo do grupo, entre Equador e Haiti, está marcado para as 19h30, em Nova Jersey.

O Jogo – A Seleção Brasileira teve domínio absoluto da partida e passeou no estádio Citrus Bowl. A primeira chance de gol surgiu aos dois minutos, em falta próxima à área que Willian chutou por cima da meta. Philippe Coutinho e Casemiro, aos seis e sete minutos, também subiram ao ataque e finalizaram com perigo.

A superioridade brasileira logo foi convertida em gol. Aos 13, Coutinho avançou pela esquerda e limpou a marcação antes de chutar no canto direito, sem chances de defesas para o goleiro Placide. Para aproveitar o embalo, Gil subiu após uma cobrança de escanteio e cabeceou por cima da meta, aos 20. Três minutos depois, Coutinho achou Renato Augusto dentro da área, mas o meia preferiu o domínio à finalização e desperdiçou grande chance.

Aos 28, Daniel Alves partiu em velocidade pela direita e cruzou para Jonas. O atacante trombou com a defesa haitiana e tocou para Coutinho, que estava na frente da meta e só teve o trabalho de empurrar para o gol. Em uma de suas melhores atuações pelo time canarinho, Coutinho voltou a chamar a atenção aos 31 minutos. Ele recebeu passe de Willian e invadiu a área pela esquerda, mas optou por cruzar para Jonas e mandou nas mãos de Placide.

O Brasil fechou a etapa inicial com mais um gol. Aos 34, Daniel Alves fez cruzamento preciso da ponta direita para que Renato Augusto cabeceasse para as redes. O Haiti tentou ameaçar aos 41, mas Alisson caiu com segurança e não deu rebote no chute de Jeff Louis.

Sem aprovar a atuação de Jonas, Dunga iniciou o segundo tempo com Gabigol comandando o ataque da Seleção. Aos três minutos, o santista surgiu em condições de finalizar no centro da área, mas Willian não viu o companheiro e optou por um chute cruzado que saiu para fora.

Não demorou muito para que outra chance aparecesse para Gabigol. Aos 13, Elias tocou para o atacante na ponta esquerda e viu o jovem chutar cruzado, fora do alcance de Placide. O quarto gol levou Dunga a adotar um caráter mais ofensivo, substituindo Casemiro por Lucas Lima. Aos 22, o meia do Santos mostrou ao que veio e completou para o gol um novo cruzamento feito por Daniel Alves.

O Brasil, no entanto, pecou ao dar espaços no campo de defesa. Nazon recebeu o passe pela esquerda, dentro da área, e chutou em cima de Alisson. O goleiro deu um rebote para o lado e permitiu que Marcelin descontasse, aos 24 minutos. O gol foi muito comemorado pelos torcedores – inclusive por brasileiros -, mas irritou Dunga. O técnico tirou o volante Elias de campo e promoveu a entrada de Walace, conhecido por se dedicar mais à marcação.

Gabigol, apesar de não se entender direito com os armadores, brigou com os haitianos aos 32 minutos e encontrou Willian na direita. O meia do Chelsea chutou forte, mas Placide conseguiu fazer a defesa. Aos 40, Renato Augusto avançou sem ser incomodado e finalizou colocado, no canto direito de Placide, para anotar o sexto. Já nos acréscimos, Coutinho fez um belo gol e selou a goleada brasileira.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 7 X 1 HAITI

Local: Estádio Citrus Bowl, em Orlando, na Flórida (Estados Unidos)

Data: 8 de junho de 2016, quarta-feira

Horário: 20h30(de Brasília)

Árbitro: Mark Geiger (Estados Unidos)

Assistentes: Joseph Fletcher (Canadá) e Charles Morgante (Estados Unidos)

Público: 28.241

Cartões amarelos: Casemiro (Brasil);Goreux (Haiti)

GOLS:

BRASIL: Phillippe Coutinho, aos 13 e aos 28 minutos do primeiro tempo e aos 46 do segundo tempo, Renato Augusto, aos 34 do primeiro tempo e aos 40 do segundo tempo, Gabriel, aos 13 do segundo tempo e Lucas Lima, aos 21 do segundo tempo

HAITI: Marcelin, aos 24 minutos do segundo tempo

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luís; Casemiro (Lucas Lima), Elias (Walace), Renato Augusto, Philippe Coutinho e Willian; Jonas (Gabriel).

Técnico: Dunga

HAITI: Placide; Alcénat (Maurice), Goreux, Genevois, Jérôme e Jaggy; Jean Alexandre (Hilaire), Lafrance, Marcelin e Jeff Louis; Belfort (Nazon)

Técnico: Patrice Neveu



  • Dinâmica e solução tecnologias9
  • Pax Primavera10