Vídeos do naufrágio de barco-hotel em Porto Murtinho são divulgados

14 passageiros morreram no naufrágio


Midiamax

Três vídeos que mostram o momento do naufrágio do barco-hotel Sueño del Pantanal, ocorrido no dia 24 de setembro de 2014, foram divulgados pela Agência Fluvial da Marinha do Brasil de Porto Murtinho, cidade a 454 quilômetros da Capital.

 

Nos vídeos, capturados pela câmera 3 do circuito da Agência Fluvial, é possível ver o momento em que a tempestade começa e que o barco-hotel tenta cruzar o trecho do rio identificado como “furo do rio”, conforme informação do capitão tenente Alexandre Brandão da Silva. Conforme relatório divulgado, a embarcação naufraga por volta das 18h12.

 

De acordo com o relatório, a embarcação foi atingida por uma onda de aproximadamente 1,6 metros, que causou o alagamento do interior do casco. O alagamento e o vento fizeram com que a embarcação perdesse estabilidade, emborcasse e naufragasse. A ventania foi causada porque a temperatura baixou bruscamente de 38 para 22 graus. Os ventos chegaram alcançar 93 km/hora, formando uma tromba d’água, fenômeno semelhante a um tornado.

 

Apesar de parecer que a embarcação está próxima da terra, a Marinha paraguaia só conseguiu retirar o barco-hotel da água 9 dias depois do acidente. “Vários fatores influenciaram, o rio é profundo, no local onde o naufrágio ocorreu a profundidade é de mais de 20 metros, além da correnteza forte”, disse o tenente Brandão.

 

Buscas

Ainda conforme consta no relatório, depois do acidente, as buscas pelas vítimas iniciaram imediatamente após o acidente, pela Agência da Capitania dos Portos, em Porto Murtinho, além do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil. Foram resgatadas 13 pessoas com vida e um corpo no primeiro dia. Depois de 16 buscas, o último corpo, do comandante, foi encontrado.

A informação é de que havia 27 pessoas a bordo, entre tripulantes e passageiros. No total, 11 passageiros brasileiros e 3 tripulantes paraguaios morreram. A embarcação teve perda total da casaria e de todos os equipamentos existentes a bordo. Porém, não houve registro de poluição relacionada ao acidente.

 

Recomendações

No relatório, são mostradas recomendações de segurança para outras embarcações que passem por situação parecida. “Em casos de mau tempo, o comandante deve abarrancar a embarcação e esperar o tempo melhorar. O comandante também deve ficar atento às mudanças atmosféricas, como a mudança climática repentina, os ventos, entre outros fatores”, informou o capitão.

 

Simpósio

O tenente Brandão revelou que deve acontecer um simpósio com proprietários de embarcações brasileiras e paraguaias, para destacar a importância do cuidado durante a travessia dos rios em situações de risco. O evento não tem data definida, mas deve ocorrer em setembro. 

 


COMENTÁRIOS


  • Dinâmica e solução tecnologias9
  • Pax Primavera10